Responsive Advertisement
O Brasil registrou através do painel de monitoramento de arboviroses do Ministério da Saúde cerca de 3.910 mortes confirmadas por dengue e 5.968.224 casos ao longo de 2024. Além disso, cerca de 2970 óbitos estão em investigação. Já o coeficiente de incidência da doença no país é de 2.939 casos para cada 100 mil habitantes. 

Jovens na faixa etária de 20 a 29 anos estão registrando a maior parte dos casos da enfermidade. Em seguida estão as faixas etárias de 30 a 39 anos, 40 a 49 anos e de 50 a 59 anos. As idades com menores taxas de dengue são menores de um ano seguida por 80 anos ou mais e de 1 a 4 anos. 

Na comparação de números absolutos, o estado de São Paulo é o primeiro do ranking com 1.813.282 casos, Minas Gerais (1.607.043) e Paraná (614.713). Pelo o coeficiente de incidência, o Distrito Federal possui o maior índice com (9.547 casos) para cada 100 mil habitantes. Logo depois estão Minas Gerais (7.824) e o Paraná (5.371). 

 

Na análise de Chikungunya o levantamento registrou 220.828 casos prováveis. Somente neste ano, a enfermidade também transmitida pelo o Aedes aegypti obteve 121 mortes notificadas e outras 139 em investigação. O coeficiente atual é de 108,8 casos para cada 100 mil habitantes. A Zika, arbovirose também transmitida pelo mosquito, tem 8.466 casos neste ano e não teve mortes confirmadas ou em suspeita. Já o coeficiente de incidência no Brasil é de 4,2 casos para cada 100 mil habitantes atualmente.

Post a Comment