Responsive Advertisement
Uma discussão por uma dívida de apenas R$ 5 terminou em tragédia no bairro de Santa Mônica, em Salvador. Gilberto Santos de Jesus, 56 anos, vendedor de acarajé, morreu três dias após ser agredido com um soco no rosto pelo vizinho.


O conflito começou quando Gilberto foi chamado para remover o lixo de uma festa, com a promessa de ser remunerado pelo serviço. Após cumprir a tarefa, ele retornou para cobrar o valor acordado, mas o vizinho informou que não poderia pagar naquele momento. Em um ato de protesto, Gilberto decidiu devolver o lixo à porta do vizinho, o que resultou em uma violenta reação.


Gilberto caiu e bateu a cabeça após receber um soco do vizinho. Ele voltou para casa, mas começou a se sentir mal na terça-feira (14), sendo levado à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Pau Miúdo. Apesar de ter ficado em observação, o foco no tratamento foi sua pressão alta, e não no trauma sofrido.


“Ele estava bem quando voltamos para casa”, disse Taís Santos Silva, sobrinha de Gilberto. Contudo, na quarta-feira (15), ele voltou à UPA com dores de cabeça persistentes e veio a falecer no mesmo dia.


A certidão de óbito apontou traumatismo crânio-encefálico por ação de instrumento contundente como causa da morte, e a circunstância provável foi classificada como homicídio. “Não imaginávamos que o sangramento fosse indicativo de uma hemorragia interna”, lamentou Taís.
O suspeito da agressão fugiu e ainda não foi localizado. “A justiça de Deus tarda, mas não falha”, afirmou Taís, confiante de que o responsável será punido.

O sepultamento de Gilberto ocorreu na manhã desta sexta-feira (17), no Cemitério Municipal de Brotas. A comunidade local está chocada com o ocorrido, e a polícia segue investigando o caso.

Post a Comment