Responsive Advertisement

 

A Justiça da Espanha decidiu conceder liberdade provisória a Daniel Alves, sentenciado a 4 anos e meio de prisão por estupro, mediante o pagamento de fiança de 1 milhão de euros (o equivalente a R$ 5,4 milhões, na cotação atual). Além de depositar a quantia, o brasileiro deverá entregar seus dois passaportes (o brasileiro e o espanhol) e se comprometer a não deixar o país e comparecer semanalmente ao Tribunal Provincial. Numa decisão publicada nesta quarta-feira, a Justiça espanhola permite que o jogador aguarde solto uma sentença definitiva sobre o caso, pelo qual foi condenado em primeira instância, no mês passado. Uma jovem acusa do ex-lateral da seleção brasileira de tê-la estuprado no banheiro de uma boate de Barcelona, em dezembro de 2022. O atleta voltou à pedir a liberdade provisória esta semana ao Tribunal de Justiça da Espanha. Em uma audiência feita por videoconferência e com portas fechadas, nesta terça-feira, o brasileiro declarou ao magistrado que não iria fugir, caso seu pedido fosse concedido. — Não vou fugir. Confio na Justiça e estarei sempre à sua disposição — disse Daniel Alves, segundo a imprensa espanhola. Segundo informações de jornais La Vanguardia, El Periodico e Sport, todos da Espanha, Daniel Alves garantiu que ficará na Espanha até o fim do processo e reforçou que Barcelona é o seu local de residência. Sua advogada, por sua vez, sugeriu outras medidas alternativas à prisão, como a retirada do passaporte do ex-jogador. A defesa de Daniel Alves acredita que, por já ter cumprido um quarto da pena de prisão — o brasileiro foi preso em janeiro de 2023 —, o ex-jogador possa aguardar a decisão dos recursos em liberdade provisória. Daniel Alves já teve cinco solicitações semelhantes negadas pela Justiça, que alegou risco de fuga, destruição de provas ou reincidência para negá-las para impedir a liberdade do brasileiro. Contudo, de acordo com os jornais da Catalunha, uma crise no sistema carcerário do país poderia influenciar na decisão do pedido de liberdade provisória para ex-jogador do Barcelona. Todas as partes recorreram da sentença de Daniel Alves: a defesa do jogador pede absolvição, enquanto o Ministério Público solicita nove anos de cárcere, e os advogados da vítima demandam pena máxima, de 12 anos. De acordo com a imprensa espanhola, a declaração via videoconferência foi feita em audiência nesta terça-feira, na 21ª Seção do Tribunal de Justiça de Barcelona. Os magistrados ouvem as partes sobre um novo pedido de liberdade provisória do jogador brasileiro, condenado a quatro anos e meio de prisão por agressão sexual. O resultado será divulgado em alguns dias.ex-jogador do Barcelona Dani Alves pediu esta terça-feira ao Tribunal de Barcelona a sua libertação enquanto se aguarda a sentença final que o condenou a quatro anos e meio de prisão por violar uma mulher numa discoteca de Barcelona . não vou fugir ."

Post a Comment