Breaking News
recent

ACM Neto já soma o apoio de cerca de 200 prefeitos na disputa para governador

 


Pré-candidato da União Brasil ao governo do estado, ACM Neto já consolidou o apoio oficial de aproximadamente 200 dos 417 prefeitos baianos na disputa pelo Palácio de Ondina, de acordo com o balanço mais atual fornecido à coluna pelo comando político da pré-campanha do ex-prefeito de Salvador. A marca foi alcançada após as adesões de três novos nomes: Nilza da Mata (PP), de São Sebastião do Passé; Doutor Almeida (Pros), de Canavieiras; e Fortunato Costa, o Nena (PSD), de Inhambupe, último a entrar na lista. "Temos ao menos outros 30 com acordo fechado, mas ainda sob sigilo", disse o ex-deputado Luciano Ribeiro, um dos articuladores de Neto junto às lideranças do interior.

Primeira vez
"Jamais se viu um candidato de oposição a governador da Bahia somar uma quantidade tão expressiva de prefeitos antes do período eleitoral. Isso é inédito. O número só não está maior porque o governo do PT conseguiu manter apoio por mais algum tempo usando o caixa da máquina pública do estado", emendou Ribeiro.

Milagre da multiplicação
No balanço de alianças confirmadas, além da capital, Neto conquistou o apoio dos prefeitos de sete dos dez maiores colégios eleitorais do interior: Feira de Santana, Vitória da Conquista, Camaçari, Juazeiro, Jequié, Teixeira de Freitas e Barreiras. O que garante a ele uma base de votos numericamente superior à do principal concorrente, Jerônimo Rodrigues. O domínio se estende também quando a lista é ampliada para os 30 municípios mais populosos, com 18 aliados, quase o dobro dos dez aliados do petista. Nas 13 cidades da Região Metropolitana de Salvador, Neto tem oito prefeitos e está prestes a atrair outros dois.

Quebra de barreira
Disposto a expandir o mapa de alianças, o ex-prefeito intensificou a agenda de viagens. De amanhã a domingo, ACM Neto baterá o recorde de visitas feitas de uma só leva, com o périplo por 14 municípios: Teodoro Sampaio, Terra Nova, Cruz das almas, Conceição do Almeida, Dom Macedo, São Félix, Cachoeira, Governador Mangabeira, Sapeaçu, São Felipe, São Miguel das Matas, Castro Alves, Amargosa e Itatim. Até então, o maior número foi registrado de 19 a 22 de maio, com 12 cidades.

Nem um pio
Integrantes da base aliada ao Palácio Thomé de Souza na Câmara de Salvador estranharam o silêncio das três vereadoras ligadas ao movimento feminista diante das denúncias de assédio moral apresentadas por advogadas e servidoras do Legislativo municipal contra o procurador jurídico da Casa, Marcus Vinícius Leal Gonçalves.  

Olho fechado
Em vez da pressão costumeira com a qual reagem nos casos em que mulheres são vítimas de qualquer forma de violência, seja física ou psicológica, as vereadoras Lainas Pretas por Salvador (Psol), Maria Marighella (PT) e Marta Rodrigues (PT), irmã do candidato petista a governador, sequer tocaram no assunto.

As pessoas estão passando fome, mas o governo do estado não faz nada para ajudar. Não é justo com a população mais pobre. A Bahia não merece ser palco desse cenário
Paulo Câmara, deputado estadual do PSDB, ao postar vídeos onde moradores de baixa renda do estado relatam dificuldades para receber apoio do Executivo estadual e comprar comida

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.