Breaking News
recent

PF cumpre 9 mandados de prisão no Brasil e em Portugal, em operação contra tráfico internacional de drogas

 

A Polícia Federal (PF) iniciou, nesta terça-feira (19), uma operação para prender nove pessoas no Brasil e em Portugal, investigadas pelo crime de tráfico internacional de drogas. Além das prisões preventivas, 46 mandados de busca e apreensão também são cumpridos.

Dos nove mandados de prisão, sete são cumpridos na Bahia – onde a operação foi iniciada –, São Paulo, Mato Grosso, Rondônia e Pernambuco. A PF não detalhou quantos mandados são para cada estado, nem as cidades onde os investigados são procurados.

As outras duas prisões preventivas são cumpridas em Portugal, nas cidades de Porto e Braga. Além disso, 43 mandados de busca e apreensão são cumpridos no Brasil, enquanto outro três são cumpridos e Portugal.

No Brasil, a Justiça também decretou medidas de apreensão, sequestro de imóveis e bloqueios de valores em contas bancárias dos investigados.

As investigações começaram em fevereiro de 2021, quando meia tonelada de cocaína foi apreendida no táxi aéreo de uma empresa portuguesa, no Aeroporto Internacional de Salvador. A droga foi encontrada enquanto a aeronave era abastecida.

O caso aconteceu em fevereiro de 2021, e cinco pessoas foram conduzidas para Polícia Federal. Na época, no entanto, a PF e a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) não informaram se essas pessoas ficaram presas.

Com a apreensão, a polícia conseguiu identificar a estrutura da organização criminosa, que atuava no Brasil e em Portugal. Segundo a PF, os investigados são os fornecedores da cocaína, mecânicos de aviação e auxiliares, que são responsáveis por abrir a aeronave para guardar a droga.

Além disso, transportadores dos voos e doleiros, que eram os responsáveis pela movimentação financeira do grupo criminoso.

Nas investigações, a PF contou com a colaboração da Drug Enforcement Administration (DEA), uma agência norteamericana de combate às drogas), da Unidade Nacional de Combate ao Tráfico de Estupefacientes da Polícia Judiciária Portuguesa e do Ministério Público Federal.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.