Breaking News
recent

Ex-mendigo cobrou R$ 500 para atuar em sequestro; bebê foi amordaçado durante ação

 

Foto: Reprodução/Instagram
Foto: Reprodução/Instagram

 

O ex-mendigo Givaldo Alves, que virou popstar após divulgadas cenas de sexo com uma mulher, no Distrito Federal, teve participação no sequestro de uma mulher na zona leste de São Paulo, em 2004. Na ocasião, ele cobrou R$ 500 para ajudar no crime.

Segundo informações do portal Metrópole, Givaldo foi preso em flagrante em julho daquele ano, depois de pegar R$ 3 mil do resgate das vítimas em uma lixeira, na Praça do Forró, em São Miguel Paulista.

Ainda de acordo com a publicação, o ex-morador de rua confessou o crime e levou os policiais até o cativeiro, localizado em Itaquaquecetuba, embora a vítima já tivesse sido liberada. Ele contou às autoridades que já tinha ido ao local uma vez, mas que não tinha visto a mulher.

No depoimento, ele afirmou que estava sem dinheiro e que foi convidado por dois homens desconhecidos para “pegar o dinheiro de um sequestro”, em troca de R$ 500. Apesar da confissão, a defesa de Givaldo chegou a alegar que ele apenas estava “no local errado na hora errada”.

Apesar da tentativa dos advogados, o juiz Edison Aparecido Brandão condenou o ex-mendigo a 15 anos de reclusão em regime fechado, além de dois anos por maus antecedentes e reincidência.

“A versão que deu é infantil, sendo absurdo confundir-se alguém jogando um papel no lixo com alguém que fica andando em volta do local, recolhe dinheiro dali e tenta se evadir. Óbvio que o réu tinha por função o recolhimento do resgate, um gravíssimo crime, por óbvio”, disse o magistrado na sentença. Apesar de ter sido condenado a 17 anos de prisão, ele foi solto em 2013, após uma revisão criminal.
O SEQUESTRO
Vítima do sequestro, a mulher de 33 anos, o marido, de 34, e o filho de 1 ano e 8 meses, saiam de casa, quando foram abordados por três homens armados.

Segundo o portal, o trio – não se sabe se um deles era Givaldo – obrigou a família a entrar na residência e levou a um quarto. Eles roubaram do local celulares, relógio, 400 dólares, R$ 150 e bijuterias. Depois disso, eles amarraram o pai e o bebê e levaram a mãe no carro das vítimas, até o cativeiro.

“Mediante emprego de violência consistente em amordaçar Luciano e seu filho de 1 ano e 8 meses de idade e empregando armas de fogo”, relatou o promotor José Carlos Guillem Blat.

No dia seguinte à ação, os sequestradores telefonaram para o marido da mulher e pediram R$ 300 mil de resgate. Após negociações, o valor foi reduzido para R$ 3 mil. A vítima foi liberada 48h após o sequestro.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.