Breaking News
recent

Mudança em lei permite que Muniz assuma CMS caso Geraldo Jr. renuncie

 

Foto: Matheus Morais/bahia.ba
Foto: Matheus Morais/bahia.ba

 

Uma mudança na Lei Orgânica do Município vai permitir que o vereador Carlos Muniz (PTB), 1º vice-presidente da Casa, assuma automaticamente a presidência em caso de renúncia do atual gestor, Geraldo Júnior (MDB). O emedebista vai disputar a cadeira de vice-governador na chapa de Jerônimo Rodrigues (PT), segundo disseram fontes do governo ao bahia.ba.

De acordo com o texto, o novo parágrafo 1º do artigo 29º diz: “nas suas faltas, impedimento e renúncia, o Presidente será substituído pelo 1º Vice-Presidente; este pelo 2º e 3º Vice-Presidentes; o 1º Secretário pelo 2º; o 2º pelo 3º; o 3º pelo 4º; e este pelo Vereador mais antigo da Câmara presente no momento, convocado pelo Presidente, vedada qualquer inobservância da sequência aqui estabelecida, a qual também será obedecida na hipótese de sucessão por vacância, sendo vedada eleição para fins de substituições previstas neste parágrafo em quaisquer cargos da Mesa Executiva”.

Antes dessa alteração, em caso de renúncia do presidente, haveria a convocação de novas eleições para a Mesa Diretora. Com essa mudança, o principal prejudicado foi o vereador Duda Sanches (União Brasil), que era o 1º vice-presidente, mas deixou de ser após a eleição da Mesa Diretora, que elegeu Muniz para este cargo.

A chapa completa ficou da seguinte forma: Geraldo Júnior (presidente), do MDB, Carlos Muniz (1º vice), do PTB, Cátia Rodrigues (2ª vice), do União Brasil, e Sabá (3º vice), do DC. Os secretários serão: Isnard Araújo (PL), Ricardo Almeida (PSC), Téo Senna (PSDB) e Átila do Congo (Patriota). O corregedor é Alexandre Aleluia (PL), e o ouvidor Augusto Vasconcelos (PCdob). Os suplentes dos vice-presidentes Marcelo Maia (PMN) e Ireuda Silva (Republicanos). Já os suplente de secretários serão Fábio Souza (SD) e Hélio Ferreira (PCdoB).

Caso Geraldo seja eleito vice-governador em outubro, ele deve renunciar no dia 1º de janeiro de 2023, deixando a presidência da Câmara para Muniz.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.