Breaking News
recent

É covid ou gripe? Confira o que se sabe sobre a nova cepa de influenza

 salvador enfrenta um surto do vírus influenza A H3N2. Só nas últimas 24 horas a cidade registrou 31 novos casos de gripe. Esses números fazem com que a capital baiana se aproxime do que especialistas consideram uma epidemia. Com essa situação, além da preocupação com a covid-19, a população também deve ficar atenta aos sintomas da gripe. E a dificuldade em diferenciar as duas doenças também existe. 

Outra problemática é que, de acordo com informações divulgadas pela Folha de S. Paulo, a nova cepa da Influenza é resistente às vacinas de Influenza aplicadas até o momento. Atualizadas anualmente, as vacinas do próximo ano devem contar com proteção para a nova cepa, chamada de Darwin, algo que ainda não foi contemplado.

Em Salvador, as vacinas seguem sendo aplicadas apenas para as pessoas do grupo de risco - trabalhadores da saúde, crianças entre seis meses e 6 anos; gestantes e puérperas; pessoas com mais de 60 anos; povos indígenas e quilombolas e pessoas com comorbidades ou deficiência permanente. Em comparação com a covid-19, a nova cepa da Influenza é menos letal em pessoas do grupo de risco, mas seus sintomas costumam ser mais fortes.

São eles: Febre alta, calafrios, dor de cabeça e mal-estar. Em crianças, a doença pode evoluir para pneumonia e otite e os idosos apresentam o principal grupo de risco de sintomas graves, especialmente os que têm mais de 70 anos.

Para especialistas, os surtos em cidades como Salvador, Rio de Janeiro e São Paulo estão associados ao relaxamento nas medidas contra a covid-19, com eventos acontecendo, por exemplo. 

O uso de máscara segue sendo importante, não só para a covid-19, mas também para a gripe. Assim como o distanciamento social. Outras medidas, disponíveis no site da Fiocruz, incluem: higienizar as mãos com frequência, alimentar-se bem e manter-se hidratado, além de não compartilhar itens de uso pessoal, como toalhas, copos, talheres e travesseiros.

Em Salvador, em caso de sintomas leves, o indicado é procurar uma UFS. Para casos de média e alta complexidade, é preciso procurar ma UPA. Nesta terça-feira (14), pacientes chegaram a relatar espera de 12 horas na UPA dos Barris, por exemplo. De acordo com o secretário de Saúde, Léo Prates, informou em entrevista à TV Bahia, "a UPA é uma unidade de emergência, que as pessoas só devem ir para atendimento de média e alta complexidade, ou seja, pacientes com gravidade".

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.