Breaking News
recent

Acusado de vender sentenças, Toffoli mudou voto e salvou prefeito de cassação

 [Acusado de vender sentenças, Toffoli mudou voto e salvou prefeito de cassação]

O ministro Dias Toffoli mudou seu voto em um julgamento do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), em 2015, em um dos processos em que está sendo acusado de favorecimento de prefeitos fluminenses em troca de R$ 4 milhões.

De acordo com informações da Folha de S. Paulo, Francisco Neto foi cassado em agosto de 2013 pelo TRE (Tribunal Regional Eleitoral) do Rio de Janeiro por abuso de poder político e econômico.

Após recorrer a instância estadual, mas não conseguir reverter a cassação, o prefeito recorreu ao TSE, à época presidido por Toffoli. O ministro, em abril de 2015, votou contra um recurso especial apresentado pela defesa do gestor e desempatou o julgamento, mantendo a cassação do prefeito por 4 votos a 3.

Entretanto, dois meses depois, Toffoli mudou de posição e acatou um embargo de declaração apresentado pela defesa. O ministro desempatou novamente, mas em favor do prefeito. Procurado pela Folha, Francisco Neto negou que seu julgamento no TSE tenha envolvido pagamento ilegal. “Eu te garanto que jamais aconteceu isso”, disse.

Investigação

A Polícia Federal (PF) encaminhou ao STF um pedido de abertura de inquérito para investigar os supostos repasses ilegais a Toffoli. O pedido tem como base o acordo de colaboração premiada do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral.

Segundo Cabral, os pagamentos, foram realizados nos anos de 2014 e 2015 e operacionalizados por Hudson Braga, ex-secretário de Obras do Rio de Janeiro. Os repasses teriam envolvido o escritório da mulher de Toffoli, a advogada Roberta Rangel.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.