Breaking News
recent

Pandemia fez número de exames para detectar câncer de pele cair 63% na Bahia

 

Pandemia fez número de exames para detectar câncer de pele cair 63% na Bahia
Foto: Divulgação

A decisão da Justiça que concedeu, na última quinta-feira (1º), liminar para permitir o funcionamento dos consultórios de dermatologia em Salvador (lembre aqui) abriu um debate. A Prefeitura de Salvador, por meio do decreto n 33.688, havia proibido o funcionamento desses locais, alegando que a medida auxiliaria no combate à pandemia do novo coronavírus. 

 

No parecer, contudo, a juíza Marielza Maués Pinheiro Lima, responsável pelo caso, julgou que a gestão municipal desconsiderou o caráter de essencialidade da dermatologia, distinguindo-a de outras especialidades, cujos funcionamentos não sofreram restrições. 

 

“Não se pode privar a população do acesso a serviço que tem por escopo concretizar seu direito à saúde, já que doenças, a exemplo do câncer de pele, são descobertas através das consultas médicas dermatológicas eletivas, que são realizadas diariamente”, escreveu Marielza. A ação para derrubar o decreto foi protocolada pela Sociedade Brasileira de Dermatologia - seção Bahia (SBD-Bahia). 

 

Na opinião do tesoureiro da atual gestão da SBD nacional, Eduardo Barcaui, existem casos que precisam de atendimento presencial. “Não tem uma regra bem definida sobre quando é ou não necessário o paciente fazer a visita médica. Do ponto de vista oncológico, tem tumores que não dão margem para espera. Principalmente o melanoma. Eu diria que lesões pigmentadas que vêm apresentando crescimento, ou lesões não pigmentadas que apresentam sangramento, seriam um sinal para procurar. As visitas de cunho oncológico, de maneira geral, não devem ser adiadas”, afirma. 

 

Os números de 2020 mostram queda brusca nos exames para diagnóstico de câncer de pele durante a pandemia. São feitos dois tipos de checagem: a punção de tumor superficial da pele e a biópsia de pele de partes moles. No total, foram 109.525 exames realizados no ano passado, contra 210.032 em 2019. Ou seja, aproximadamente 47,8% a menos. 

 

O levantamento aglutina dados entre janeiro e setembro de cada ano, pois há uma certa demora para que os números de todos os estados sejam protocolados na plataforma do Sistema Único de Saúde (SUS). De qualquer forma, contando apenas esses meses, 2020 foi o ano que teve a menor quantidade de exames desde 2011, quando a SBD iniciou a série histórica. 

 

Na Bahia, a média da redução de exames entre 2019 e 2020 foi ainda maior. Foram 9.677 em um ano, e 3.542 no outro - queda de 63,49%. O estado que mais realizou biópsias e punções foi São Paulo, com 34.319. O que menos realizou foi o Amapá, com apenas três. Roraima aparece na sequência, com sete. A região com mais checagens foi a Sudeste, com 44.710. O Norte foi onde houve menos (2.494).

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.