Breaking News
recent

Enviados pelo SUS, remédios contra influenza devem usados sob acompanhamento; entenda

 

Enviados pelo SUS, remédios contra influenza devem usados sob acompanhamento; entenda
Foto: Reprodução / Gov.br

O governo federal distribuiu para a Bahia lotes de medicamentos para o combate da influenza, o vírus da gripe, porém, o uso deve ter acompanhamento médico. O "Tamiflu", nome comercial do fosfato de oseltamivir, foi encaminhado para o estado, apesar disso, a infectologista Clarissa Cerqueira alerta para a indicação em apenas "alguns" casos da influenza e para o tratamento não ser feito durante uma possível infecção de Covid-19. 

 

"Tem no SUS disponível teste rápido de influenza. Fazíamos mais antes da pandemia, ficamos mais em dúvida. Em alguns casos estávamos em dúvida e começamos com Tamiflu. Agora não é mais recomendado o tratamento de Influenza. Somente com PCR negativo para Covid. E mesmo assim não é para todo mundo que tem influenza. As pessoas tendem a achar que todos que têm gripe têm um remédio milagroso. Não é bem assim. Existem indicações que realmente não são gerais. Ele não é feito para todo mundo", comentou ao Bahia Notícias. 

 

De acordo com a infectologista, a utilização seria para "populações de risco com casos graves". "É uma medicamentação que não está indicada para todos. Acima das 48 horas dos sintomas não fazemos. Gestantes fazemos. Casos graves. Não basta ter influenza que iniciamos a medicação", disse.

 

Além da Bahia, foram enviados lotes do medicamento para Salvador e o Distrito Sanitário Especial Indígena - Bahia, de acordo com documento disponibilizado pelo Ministério da Saúde, através de pedido de lei de acesso à informação obtido pela Fiquem Sabendo, agência de dados especializada no acesso à informação.

 

O estado recebeu 20 lotes, nas dosagens de 30 mg, 45 mg e 75 mg, totalizando 301.670 comprimidos. Para a atenção da saúde indígina foram três lotes, com dosagens de 30mg e 75mg totalizando 18 mil comprimidos. Já Salvador recebeu oito lotes, nas dosagens de 30 mg, 45 mg e 75 mg, totalizando 16 mil doses. 

 

CAMPANHA NACIONAL À VISTA

A vacinação para a influenza já deve ter início. A campanha nacional de vacinação contra a influenza, o vírus da gripe, começa no dia 12 de abril e vai até 9 de julho. O público-alvo é estimado em quase 80 milhões de brasileiros, e a meta do Ministério da Saúde é vacinar pelo menos 90% dos grupos prioritários.

 

Os grupos prioritários serão distribuídos em três etapas, de forma escalonada. Neste ano, a vacinação vai começar por crianças, gestantes, povos indígenas e trabalhadores da saúde. Depois, será a vez dos idosos e dos professores.

 

A campanha de vacinação contra a gripe vai coincidir com a imunização contra a Covid-19. O Ministério da Saúde não recomenda a aplicação das duas vacinas simultaneamente, devido à falta de estudos sobre a coadministração dos imunizantes, e a orientação é priorizar a vacinação contra o novo coronavírus. O governo federal recomenda que as pessoas que fazem parte do grupo prioritário tomem primeiro a vacina contra a Covid-19 e depois a vacina contra a gripe, respeitando um intervalo mínimo de 14 dias entre elas.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.