Breaking News
recent

Infectologista alerta para novo pico da Covid-19 em Itabuna

O médico infectologista Fernando Romero, da Santa Casa de Misericórdia, afirma que Itabuna pode atingir, novamente, nos próximos 15 dias, o pico de casos de novo coronavírus registrado ano passado. Segundo ele, a tendência para os próximos dias é de crescimento continuado na quantidade de infectados e internados em hospitais do sul da Bahia.

Embora a quantidade de casos confirmados de novo coronavírus já seja alta hoje, destaca o médico, Itabuna ainda não está vivendo o pior momento da pandemia neste ano. “Talvez, em duas semanas estejamos vivendo situação similar a registrada entre final de maio e o início do segundo semestre de 2020”, afirma o médico.

Itabuna não está numa segunda “onda” da doença, na avaliação do infectologista, mas a continuidade da pandemia do ano passado, pois o Hospital Calixto Midlej Filho nunca deixou atender pacientes positivados para a Covid-19. “O que houve foi uma queda acentuada no número de infectados no terceiro trimestre do ano passado, mas essa redução foi por um curto período de tempo”, relata.

HOUVE RELAXAMENTO

O número de casos voltou a crescer, diz Romero, porque as pessoas relaxaram com as medidas de segurança. “Voltaram a aglomerar, deixaram de usar máscara e adotar outros cuidados. Esse relaxamento não pode acontecer. Quando isso ocorre, é certo que vai aumentar o número de infectados. Quem relaxa quase sempre são pessoas mais jovens, sem comorbidades, que acabam se contaminando e infectando pessoas em idade avançada e que quase sempre tem o seu quadro agravado”, observa. 

VACINAÇÃO TERÁ RESULTADO POSITIVO

Fernando Romero recomenda às pessoas não deixarem de se vacinar por causa de fake news e das informações desencontradas. Ele explica que, se o índice médio de eficiência da vacina contra a Covid-19 for na faixa dos 50%, já vale muito a pena a imunização. “O resultado será muito positivo. É preciso que as pessoas sejam imunizadas para que o vírus seja controlado”.

Para quem ainda tem dúvida da eficácia dos imunizantes contra a Covid-19, o médico usa o exemplo de vacinas contra o vírus Influenza, que têm taxa entre 40 e 60% de eficácia, mas apresentam resultados altamente positivos para a população. “A vacina do coronavírus está neste patamar. A grande sacada da vacina é a imunidade de rebanho. Ou seja, quanto mais pessoas imunes, com menos capacidade de ficarem infectadas, haverá menos transmissão do vírus”.

De acordo com o médico, com a população imunizada, poderiam ser retomadas todas as atividades com menos riscos das pessoas ficarem em estado grave. “Facilitaria a reabertura de comércio, escolas e retomada a produção de 100% na indústria. A imunidade de rebanho possibilitará a volta de uma vida normal”. (pimenta)

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.