Breaking News
recent

Aprovado o impeachment de Trump na Câmara

 

Por "incitar a insurreição", a Câmara dos Deputados dos Estados Unidos aprovou nesta quarta-feira, 13, o impeachment do presidente Donald Trump pela segunda vez, a sete dias do fim de seu mandato. Esta é primeira vez da história do país que um presidente sofre dois impeachments. O primeiro foi em 2019, quando a Câmara aprovou o impeachment, mas o Senado, de maioria republicana, o absolveu, sem destituí-lo. O processo agora segue mais uma vez para julgamento no Senado, mas o momento ainda é incerto porque a Casa ainda está em recesso. O gabinete de Mitch McConnell, líder da maioria republicana, notificou os democratas de que ele não concorda com seu pedido de usar poderes de emergência para convocar os senadores de volta à sessão antes de terça-feira, 19. Isso significa que um julgamento para a destituição de Trump provavelmente não terá início até a véspera da posse de Joe Biden, no dia 20. McConnell disse hoje que ainda não se decidiu como irá votar sobre o impeachment do presidente, sem descartar a possibilidade de votar a favor. É a segunda vez em menos de 13 meses que a Câmara dos Deputados, dominada pelo Partido Democrata, tenta remover Trump do cargo. Na primeira vez, o processo não avançou no Senado, que ainda é controlado por republicanos. Os democratas, porém, assumirão a maioria na terça-feira. Em um comunicado divulgado na tarde desta quarta-feira antes da votação, Trump pediu "calma e não violência". Segundo fontes ouvidas pela TV CNN, ele acompanhou os debates da Casa Branca. O artigo de impeachment também invoca a 14ª Emenda, potencialmente proibindo Trump de ocupar o cargo no futuro se ele for condenado pelo Senado. Sua ineligibilidade, porém, precisa ser aprovada em uma segunda votação no Senado, que requer apenas uma maioria simples dos votos. O impeachment foi aprovado na Câmara com facilidade, porque o controle da Casa ainda é dos democratas. No Senado, no entanto, o processo não deve avançar. Para aprovação são necessários dois terços dos votos da casa, ou 67 senadores. Hoje, os democratas precisariam do apoio de 17 senadores republicanos. Até agora, nenhum senador do partido de Trump apoiou abertamente o impeachment, apesar de alguns defenderem sua renúncia ou afastamento. (Estadão)

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.