Breaking News
recent

Governador diz que mortes por coronavírus devem aumentar nos próximos dias

 

Rui Costa (PT), governador da Bahia (Foto: Matheus Morais/bahia.ba)
Rui Costa (PT), governador da Bahia (Foto: Matheus Morais/bahia.ba)

 

O governador Rui Costa (PT) disse nesta quinta-feira (3) que o número de mortes por Covid-19 na Bahia deverá aumentar nos próximos dias caso a população em geral, sobretudo os mais jovens, continue a protagonizar aglomerações em meio ao novo pico da pandemia. Atualmente, o estado tem notificado uma média de 20 óbitos diários.

“Eu quero fazer, mais uma vez, um apelo à população da Bahia, um apelo aos jovens da Bahia. Jovens, sejam eles de classe média, que infelizmente estão lotando as ruas, como ruas da Pituba, ou jovens da periferia, que infelizmente estão lotando ruas com paredões. Nós estamos num ritmo de crescimento de Covid na Bahia maior do que tivemos em qualquer período desde o início [da pandemia]. O ritmo está acelerado e disseminado em todo o estado”, afirmou o governador durante uma coletiva de imprensa.

“Chamo a atenção porque isso ainda não se refletiu, graças a Deus, num acréscimo no número de óbitos, que se encontra aí num patamar em torno de 20. Ontem [quarta-feira] foram 22. No pico da pandemia nós chegamos a 70 óbitos por dia. Setenta óbitos por dia vezes 30 dias, estamos falando de 2 mil e 100 por mês. Vinte óbitos por dia, estamos falando de 600 óbitos por mês. Só pra ter uma dimensão de quantas pessoas ainda estão morrendo de Covid. Mas é inevitável, com essa taxa de crescimento, que nós próximos dez dias tenhamos um acréscimo no número de óbitos se não revertemos a taxa de crescimento”, acrescentou Rui Costa.

A fala do governador endossa o cenário preocupante descrito pelo secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas-Boas, para quem a Bahia vive o momento mais crítico desde o auge da primeira onda de contágio – entre os meses de junho e julho.

“Pela primeira vez, todas as regiões estão com número alto de incidência, internação e ocupação de leitos. A sobrecarga no sistema é muito maior: laboratório, transporte, regulação”, escreveu o secretário e uma rede social.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.