Breaking News
recent

Ministério Público pede preventiva para agressor de Ilhéus

 

Diante da repercussão do vídeo em que um homem desfere uma série de socos no rosto de uma mulher, em Ilhéus, o Ministério Público da Bahia solicitou à Justiça a prisão preventiva dele, nessa quinta-feira (15). O agressor foi identificado como Carlos Samuel Freitas Costa Filho. O MP-BA informa que recebeu a notícia de fato sobre o crime na manhã de ontem e, então, imediatamente, requereu a documentação à autoridade policial para adotar as medidas cabíveis. No pedido de prisão, o órgão justifica a "necessidade de resguardar a ordem pública, considerando-se a gravidade da conduta concreta (exacerbada violência empregada) e a condição reincidente do autor do fato". Costa Filho, no entanto, prestou depoimento à polícia de Ilhéus e foi liberado. Inicialmente, ele ficará em liberdade enquanto a investigação é realizada porque não foi preso em flagrante, mas a Polícia Civil disse que também já solicitou a prisão. Segundo informações do G1, o agressor declarou, no depoimento, que é "um jovem trabalhador", arrependido e que não tem "envolvimento com algum tipo de prática criminosa". Vale lembrar que violência contra a mulher é crime e, de acordo com a Deam, Costa Filho possui um histórico de agressão a ex-namoradas e mulheres da própria família, com pelo menos 11 boletins de ocorrência. Em 2017, ele foi denunciado por extorquir e ameaçar a própria mãe. Um outro caso, de 2015, é composto por acusações de violência doméstica, ameaça e cárcere privado cometidos contra outra mulher. Nessa ocasião, ele foi condenado em primeira instância, mas a defesa recorreu e só em agosto deste ano o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) julgou o processo, mantendo a decisão. Os crimes de ameaça e violência doméstica, no entanto, já tinham prescrito. Segundo o portal, a vítima do caso mais recente, cujo vídeo foi registrado no dia 20 de junho (veja aqui), também foi ouvida. Ela prestou depoimento na delegacia da cidade onde mora, Uruçuca, localizada a cerca de 42 km de Ilhéus. À delegada, a mulher confirmou que ocorriam agressões no relacionamento, disse que, inclusive, voltou a ser agredida depois do episódio filmado, mas ressaltou que a relação acabou.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.