Breaking News
recent

Sem negociação, Polícia Civil pode parar durante o carnaval

Representantes dos policiais civis ameaçam entrar em greve caso não cheguem ao acordo com o Governo do Estado sobre trechos da PEC 159, que trata da reforma da Previdência dos servidores públicos estaduais. A categoria alega que o novo projeta retira direitos e garantias adquiridos nos últimos 40 anos. O presidente do Sindicato dos Policias Civis da Bahia (Sindpoc), Eustácio Lopes, afirmou ao Varela Notícias que os policiais estão revoltados com a situação. Ele revelou que um encontro com o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) foi marcado para debater o assunto. “O clima é de revolta entre os policiais civis com esse tratamento discriminatório. Podemos caminhar para uma greve sem precedentes. Estamos buscando sensibilizar os deputados. Teremos uma reunião com o presidente da Casa, Nelson Leal, para mostrar pra ele que não existe policia de primeiro e segundo escalão”, afirma. Eustácio contou que foi procurado por representantes do Estado, porém a situação não caminhou. De acordo com ele, uma nova assembleia deve ser marcada para avaliar se a categoria entrará em greve. “Tivemos contato com o líder do Governo na Alba, o deputado Rosemberg Pinto, e com a secretaria de Relações Internacionais, Cibele Carvalho, mas não houve avanço. Vamos chamar uma outra assembleia para avaliar se houve avanço ou não e ai deliberar com a categoria”. E completou sobre o carnaval. “Infelizmente, isso coloca em risco o carnaval da Bahia. Eles estão tão revoltados que podem se recusar a trabalhar no carnaval”. O Governo do Estado foi procurado pela equipe do Varela, mas não se pronunciou até o fechamento desta matéria. Os policiais civis e servidores penitenciários estão continuam com as atividades paralisadas até a manhã desta quarta-feira (29)

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.