Breaking News
recent

AGRICULTORES COLHEM MANDIOCAS GIGANTES EM FAZENDA NO INTERIOR DA BAHIA

Mandioca gigante foi colhida em Itaberaba|| Foto Divulgação
Um plantio de mandioca na propriedade da família dos agricultores José do Carmo e Zaedna Dias Carmo, na zona rural de Itaberaba, tornou-se um dos assuntos mais comentados naquela região. As raízes, que são transformadas em farinha, beiju,tapioca, polvilho, dentre tantos outros produtos consumidos pelos brasileiros, chegam a medir 4 metros e 70 centímetros de comprimento.
A agricultora Zaedna Dias conta que, em uma única planta, nasceram e se desenvolveram quatro raízes, sendo que a maior pesa 28 quilos. As outras, juntas, pesam mais de 50 quilos. A agricultura precisou realizar uma força-tarefa para retirada de cada raiz de deixado da terra. Os vídeos caíram na internet e a propriedade tem atraído dezenas de curiosos.
Não foi a primeira vez que mandiocas gigantes foram colhidas nas terras da agricultura, em Itaberaba. O irmão de Zaedana, Nilson Dias, relata que há cerca de três anos foi colhida raiz que media 2 metros e 80 centímetros de comprimento na mesma área da plantação de agora.
BRASIL É O SEGUNDO MAIOR PRODUTOR
De acordo com a Embrapa, o Brasil possui mais de 2 milhões de hectares destinados ao cultivo da mandioca. O país é o segundo maior produtor mundial, com cerca de 23 milhões de toneladas de raízes frescas. O rendimento da produção está entre 12 e 25 toneladas por hectare.
A Embrapa estaca ainda que a cultura da mandioca é de fácil propagação, tolerante à seca e possui ampla adaptação às mais variadas condições de clima e solo. O plantio pode ser feito em qualquer época do ano, desde que haja umidade suficiente para a fixação da planta.
O período de crescimento da mandioca é longo. Dependendo da variedade, pode durar de 9 meses a 2 anos. Segundo da Embrapa, fora do solo, a mandioca tem um potencial de deterioração alto e deve ser processada nas primeiras 24 horas para não comprometer a qualidade dos produtos. (Da Redação do PIMENTA com informações da Embrapa e Correio 24 horas).

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.