Breaking News
recent

Na Sombra do Poder: sopa de letras no Detran-BA

[Na Sombra do Poder: sopa de letras no Detran-BA]
15 de Novembro de 2018 às 00:00 Por: Arquivo/BNews Por: Editoria de Política04comentários
Sopa de letras no Detran-BA
Considerado o patinho feio da gestão do governador Rui Costa, o Departamento de Trânsito do Estado da Bahia (Detran-BA), órgão combalido, tem em sua essência uma sopa de letras e número do tipo ABCDNCKB23568CSOLETYE. Essa sopa forma um caldeirão na cabeça do governador. O BNews apurou que o chefe do Palácio de Ondina já não aguenta mais e está prestes a mudar o grupo político que lidera o departamento há alguns anos. A tendência é que entre um time de políticos do sul do estado.
Receita indigesta
A efervescência instaurada no caldeirão do órgão culmina com o fato de o diretor geral ser chamado de “Rainha da Inglaterra”, não ter o menor pulso com a turma que “cozinha” a sopa de letras e vir se destoando da gestão do Correria. É muito rei para pouco súdito, e muita gente ‘mansa mansa’ com a generosa gestão. Pelo que se sabe até aqui, o MP-BA já começou a digerir a receita indigesta das tenebrosas letrinhas.
Marmita requentada
Nos presídios baianos, os contratos emergenciais para fornecimento das quentinhas seguem a pleno vapor. A licitação para contrato efetivo até o momento não deu o ar da graça. Enquanto isso, os contratos especiais seguem sendo renovados mensalmente. Desde agosto, a Secretaria da Administração Penitenciária conta que a licitação foi suspensa e aguarda desfecho da Justiça. Estamos de olho.
New Kids on the Block
Em missão nos Estados Unidos, o prefeito ACM Neto e sua comitiva passou por alguns pontos famosos da terra do Tio Sam. As poses em algumas fotos renderam comentários do tipo: “São os paquitos ou Beatles?”. E houve quem fosse mais além: “são os New Kids on the Block?”. 
Maremoto
Por falar em missão no exterior, quem deve estar irado com o que aconteceu nas terras soteropolitanas é o governador Rui Costa (PT). De acordo com informações obtidas pelo BNews, o chefe do Palácio de Ondina pediu, ao viajar para Israel, que nenhum cacique da sua base se manifestasse sobre a disputa pela presidência da Assembleia Legislativa (AL-BA). Resultado: João Leão, presidente do PP e governador em exercício, botou o bloco na rua e está com a candidatura de Nelson Leal (PP) em marcha. O caso já deu rebu no ninho governista. No time em que sobravam clima de unidade e bom toque de bola, agora ressoam bicudas e faltas. É aquela história: “do pescoço para baixo é canela”. 
A la Geraldo Júnior
Explicamos: o PP saiu na frente e anunciou o nome de Nelson Leal a presidência da AL-BA. Logo, não faltaram críticas, já que Rui Costa não está no Brasil. Leal, por sua vez, está, a la Geraldo Júnior, conquistando apoio de partidos e parlamentares. Rui chega em breve e já tem “reunião de condomínio” marcada para colocar os pingos nos is. A queda de braço entre PT, PSD, PP e, correndo por fora, PSB, deve ser pauta certa no encontro marcado.
Caneta com tinta
BNews também soube que Leão não só tocou as articulações em torno do nome de Leal, como também selou o apoio da bancada do PCdoB em uma reunião na sala do seu chefe em viagem, a Governadoria.
PT segue no posto 
O Palácio de Ondina terá outro abacaxi para descascar em meio às turbulências da disputa pela presidência. A liderança da bancada de governo na Assembleia Legislativa ficará vaga em janeiro, quando Zé Neto (PT) vai levantar voo para Brasília. A tendência é que outro petista fique no posto. Robinson Almeida, deputado de primeira viagem, seria uma das apostas, mas já estaria enfrentando resistência de colegas veteranos. 
Perguntas
Já que o assunto é Assembleia Legislativa, o clima continua tenso quando o assunto é corte de gastos. O comentário nos corredores é de que os deputados não veem a hora de o presidente Angelo Coronel regressar para explicar de forma clara o que seria o “rombo”, como diz Targino Machado (DEM), nas contas do Parlamento. A preocupação é se eles e seus bolsos serão atingidos. 
Contando moedas
AL-BA e Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) já sinalizaram a necessidade de pedirem suplemento orçamentário para evitar o fechamento das contas no vermelho. Mas a situação para Rui Costa não está nada azul. O petista não esconde de ninguém que sua gestão também passa por dificuldade financeira e que precisa, da mesma forma, ajustar as contas para não ser enquadrado na Lei de Responsabilidade Fiscal. 
CPI da Luz
Nasceu dentro do grupo governista na AL-BA um movimento para instaurar uma CPI na Casa para investigar a Coelba diante dos constantes reclames dos consumidores com os serviços prestados pela companhia. Otto Alencar (PSD), principal porta-voz das queixas, delegou a missão no Legislativo baiano ao seu correligionário Alex da Piatã. É a busca da luz no fim do túnel.
Contrariando 
Nas hostes do Palácio Thomé de Souza, já se dá como possível, contrariando o desejo dos mesmos, os nomes dos deputados eleitos Leo Prates (DEM) e João Roma (PRB) como integrantes da lista dos novos braços direitos do prefeito ACM Neto (DEM) na reforma do secretariado que deve sair em dezembro. 
Pagando o pato
Leo Prates, na gestão municipal, abriria caminho para o vereador Tiago Correia (PSDB) chegar à Assembleia Legislativa. Léo, entretanto, não estaria nem um pouco disposto a “pagar esse pato”, levando em consideração que Correia possui seu mandato garantido na Câmara de Salvador até 2020. 
Sem subserviência
Já no caso de João Roma, que também não estaria nada satisfeito e, inclusive, feito discursos mais independentes insuflando o seu partido a não ficar subserviente à atual gestão, daria seu lugar na Câmara Federal a Tia Eron (PRB), que foi derrotada nas urnas.  
Quem manda
Diante do dilema dos aliados de primeira do prefeito ACM Neto, interlocutores dizem que se chefe do Palácio Thomé de Souza assim quiser, de nada vai adiantar os deputados eleitos espernearam, pois quem manda nos seus “menudos” é ele. Resta aguardar. 
Luta por sobrevivência
Após a especulação de que o deputado federal Antonio Imbassahy (PSDB), que não logrou êxito nas urnas, estava de olho no comando do PSL na Bahia, comenta-se agora que ele quer assumir a presidência do PSDB estadual. Resta saber se conseguirá desbancar Adolfo Viana, que terá pela frente quatro anos de mandato em Brasília e é afilhado político do atual presidente, João Gualberto.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.