Breaking News
recent

Em ano eleitoral, Isidório conseguiu investir 87% de emenda parlamentar

Em ano eleitoral, Isidório conseguiu investir 87% de emenda parlamentar
Foto: Reprodução / Fernando Vivas / Revista Piauí
Em ano eleitoral, o Pastor Sargento Isidório (Avante) foi o deputado estadual que, proporcionalmente, mais teve emendas parlamentares empenhadas e liquidadas pelo governo do estado entre janeiro e agosto de 2018. Do valor total a que tinha direito de investir, Isidório conseguiu aplicar 87%, ou R$ 595 mil. 

Exclusiva dos deputados, as emendas garantem verba extra, além da prevista pela Lei Orçamentária Anual (LOA) do Executivo, para que os legisladores invistam em áreas de sua escolha no estado. Os valores podem ser aplicados na construção de um posto de saúde ou no levantamento de uma ponte, por exemplo, e geralmente são utilizados para obras nos redutos eleitorais de origem. Para isso, contudo, o deputado precisa apresentar e ter a proposta de emenda aprovada (empenhada) e depois que o governo pague essa emenda (liquidada). 
 
O pastor sargento, eleito o deputado federal mais bem votado no último domingo (7) (veja aqui), conseguiu que o governo do estado honrasse com 100% das suas emendas propostas e aprovadas. Isidório teve R$ 595 mil empenhados e pagos para emendas parlamentares.

Atrás de Isidório, os deputados Paulo Rangel (PT) e  Alex de Piatã (PSD) também conseguiram bons índices em valores garantidos e pagos pela administração estadual. Rangel teve R$ 266 mil em emendas empenhadas, 46% do possível, e 100% desse valor pago pelo estado. Já Alex empenhou 41% da verba possível, cerca de R$ 628 mil, para emendas, e teve liquidado o mesmo valor. Em valores absolutos, o social-democrata foi quem mais conseguiu investir verbas.

Sem a mesma “sorte”, o deputado estadual Carlos Ubaldino (PSD) está entre os que menos conseguiram que o governo pagasse as emendas propostas e aprovadas. O pastor teve R$ 431 mil de emendas empenhadas - 28% do disponível -, mas somente R$ 43 mil pagas pela gestão de Rui Costa (PT) para tocar seus projetos. Carlos Ubaldino está entre os candidatos a reeleição que não obtiveram sucesso nas urnas no último final de semana (lembre aqui).

Em situação pior ficaram Alan Sanches (DEM) e Marcelino Galo (PT) que, apesar de conseguirem aprovar juntos mais de R$ 600 mil em emendas, nunca tiveram nem ao menos 1% da verba paga pelo estado.  

Os deputados estaduais Targino Machado (DEM), José de Arimatéia (PRB) e Tom Araújo (DEM) não tiveram qualquer emenda sequer julgada pelo Executivo. Os deputados teriam, em tese, cerca de R$ 3 milhões disponíveis para serem empregados em emendas parlamentares entre janeiro e agosto em suas propostas. 

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.