Breaking News
recent

Dia do Sexo: 60% das pessoas acreditam que química na transa demora para acontecer

[Dia do Sexo: 60% das pessoas acreditam que química na transa demora para acontecer]Dia 6 de setembro é mundialmente lembrado como o dia do sexo -atividade que, para muitos brasileiros, é essencial para um relacionamento dar certo. 
Isso é o que aponta uma pesquisa realizada pelo site de relacionamentos Par Perfeito, divulgada nesta quinta-feira (6). Os dados mostram que 60% dos respondentes acreditam que a sexo seja de extrema importância para um relacionamento dar certo, embora possa levar algum tempo para que o casal tenha química e intimidade.
O questionário foi respondido por 729 usuários, sendo 76% deles homens e 24% mulheres, heterossexuais e homossexuais, entre 18 e 50 anos. 
Para a especialista em relacionamentos do Match Group LatAm Marina Simas, a intimidade no sexo, independente do sentimento, pode levar tempo para acontecer, embora os resultados sejam compensadores. 
"Assim como o relacionamento afetivo, o relacionamento sexual é uma construção. Não significa que precisa de sentimento, mas precisa de intimidade. Quanto mais intimidade, mais o casal consegue ter fantasias, encontrar posições e formatos que funcionam para eles. Esse tempo junto diminui as inibições, é um fator facilitador", diz ela. 
Entre os solteiros adeptos do sexo casual a falta de intimidade não precisa ser um problema. Uma boa opção é usar as preliminares como um momento para conhecer seu parceiro e "não ir com sede ao pote". Segundo a pesquisa, esse momento é importante para 80% dos homens e 100% das mulheres. 
"As mulheres gostam de vivenciar as preliminares em função de ficar mais preparada para o ato sexual. Elas precisam dessas preliminares como um aquecimento, que aumenta a libido e a lubrificação. É importante para que os dois cheguem juntos na mesma página", diz Simas. 
Ainda segundo a pesquisa, 67% dos homens acreditam que o dia do sexo seja uma data importante -enquanto 60% das mulheres acham o dia irrelevante. Para Simas, esses números refletem a cultura sexual machista em que estamos inseridos, em que o homem tem mais liberdade para lidar com seu desejo e colocá-los em prática. 
Para a estudante Carolina Sanches, 24, a data não é relevante. "Não é uma data importante porque, para mim, qualquer dia é dia para transar contanto que esteja com vontade. No final, o dia do sexo pode ser só uma premissa para celebrar o prazer."

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.