Breaking News
recent

Bolsonaro sobe para 33% e Haddad vai a 16% em nova pesquisa BTG/FSB

    A pesquisa do BTG é a que tem dado maior pontuação a Bolsonaro na comparação aos outros levantamentos.

Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT)
 JAIR BOLSONARO E HADDAD: pesquisa feita pelo banco BTG Pactual em parceria com o Instituto FSB foi divulgada nesta segunda-feira (Montagem/EXAME)
  São Paulo – Uma pesquisa de intenção de votos divulgada na madrugada desta segunda-feira (17), feita pelo banco BTG Pactual em parceria com o Instituto FSB, traz Jair Bolsonaro (PSL) na liderança com 33% das intenções de voto.
    Ele subiu três pontos percentuais em relação ao levantamento de uma semana atrás, fora da margem de erro.
    A pesquisa do BTG é a que tem dado maior pontuação a Bolsonaro na comparação aos outros levantamentos como o Datafolha e o Ibope.
    Fernando Haddad (PT) dobrou suas intenções de voto de 8% para 16% após ter sido confirmado oficialmente como candidato no lugar de Luiz Inácio Lula da Silva.
   Ciro Gomes (PDT), subiu dentro da margem de erro e chegou a 14%, ante 12% da semana anterior. Geraldo Alckmin (PSDB) tem 6% e Marina Silva (Rede) tem 5%.
  9% disseram não votar em ninguém, 2% votariam nulo ou em branco e 4% não souberam responder. 1% dos entrevistados não responderam à pesquisa. 

   Segundo Turno

  As simulações de segundo turno dão empate para Bolsonaro na disputa com Ciro Gomes, cada um com 42% dos votos.
  Os números mostram que Bolsonaro venceria todos os outros concorrentes: Haddad (46% dos votos contra 38%), Alckmin (43% contra 36%) e Marina Silva (48% contra 33%).

   Rejeição

  Segundo a pesquisa, Marina Silva tem a maior rejeição entre os eleitores com 58%. Alckmin fica em segundo lugar com 53%.
   Haddad e Meirelles estão com 48%. Ciro aparece com 46% e, Bolsonaro, com 45%.

   Metodologia

   Por telefone, o Instituto FSB Pesquisa entrevistou 2 mil eleitores a partir de 16 anos, nos 27 estados.
   A margem de erro no total da amostra é de 2 pontos percentuais, com intervalo de confiança de 95%. As entrevistas telefônicas foram realizadas entre 15 e 16 de setembro.
   A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) como BR-06478/2018.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.