Breaking News
recent

Em clima acirrado, PT de Pernambuco aprova candidatura de Marília Arraes

Em clima acirrado, PT de Pernambuco aprova candidatura de Marília ArraesA vereadora Marília Arraes (PT), que ainda tenta se viabilizar como candidata ao governo de Pernambuco, venceu a pré-convenção do partido realizada na noite desta quinta-feira (2).  Em clima bastante acirrado, a grande maioria dos 251 delegados presentes ao encontro decidiu pela candidatura da petista.

"Finalmente, depois de três adiamentos, tivemos a oportunidade de mostrar o que efetivamente a base do partido quer. Uma candidatura própria com condições políticas de fazer a defesa do ex-presidente Lula", declarou Marília. Não houve contagem dos votos. O resultado foi decretado após os delegados favoráveis à candidatura levantarem os crachás.

A assessoria de imprensa de Marília Arraes informou que ela obteve 230 votos favoráveis, 20 contrários e uma abstenção. O presidente do PT de Pernambuco, Bruno Ribeiro, comunicou que não houve contagem. "Mas, pelo contraste, ficou claro que ela tinha ampla maioria."

Nesta quarta-feira (1), a Executiva Nacional do partido decidiu retirar o nome da vereadora da disputa para apoiar a reeleição do governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB). A estratégia nacional de sacrificar candidaturas estaduais tem como objetivo isolar politicamente o candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes.

Nesta sexta (3), o Diretório Nacional do PT vai apreciar o recurso impetrado contra a decisão da Executiva. A expectativa é de que a resolução do comando da sigla, costurada pelo ex-presidente Lula, seja mantida. Marília disse acreditar que a decisão desta quinta-feira vai influenciar a mudança de posição do PT. "Sem dúvida, o resultado vai influenciar a opinião dos dirigentes. Vamos acompanhar amanhã para ver o que vai ser decidido", ressaltou.

Na aliança com o PSB, o senador Humberto Costa (PT) vai ocupar uma das vagas ao Senado na chapa pessebista.  A outra é do deputado federal Jarbas Vasconcelos (MDB), crítico ferrenho do PT e do ex-presidente Lula. Ao chegar no encontro, Humberto Costa foi chamado de golpista pelos aliados de Marília. "Vocês acreditam que exista alguma coisa aprovada no PT que não tenha o apoio e o conhecimento de Lula?", retrucou o senador.

Em 2014, Paulo Câmara apoiou, no segundo turno, o senador Aécio Neves (PSDB) para a Presidência da República e também se posicionou de maneira favorável ao impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). Após a vitória de Marília, Humberto Costa declarou que esperava o resultado, no entanto, acha difícil reverter a decisão da Executiva Nacional.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.