Breaking News
recent

DEM oficializa apoio à candidatura de Geraldo Alckmin

O presidente do DEM, ACM Neto, durante discurso na convenção do partido que oficializou apoio à candidatura de Geraldo Alckmin (PSDB) à Presidência da República


O Democratas oficializou nesta quinta-feira (2) o apoio à pré-candidatura à Presidência da República do ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB). A decisão foi tomada durante a convenção nacional do partido, em um hotel em Brasília.

O apoio do partido ao pré-candidato do PSDB já tinha sido anunciado na semana passada, junto com outros quatro partidos que fazem parte do chamado “Centrão” – PP, PR, PRB e SD. Nesta quinta, foi confirmado oficialmente dentro do partido.
A candidatura de Geraldo Alckmin à Presidência deverá ser oficializada na convenção nacional do PSDB, no próximo sábado. Alckmin já conta com o apoio oficial do PSD, SD, PRB – referendado pelas convenções nacionais destes partidos.
Convenção do Democratas em Brasília confirma apoio à pré-candidatura de Geraldo Alckmin (PSDB) (Foto: Fernanda Vivas/ TV Globo) Convenção do Democratas em Brasília confirma apoio à pré-candidatura de Geraldo Alckmin (PSDB) (Foto: Fernanda Vivas/ TV Globo)
Convenção do Democratas em Brasília confirma apoio à pré-candidatura de Geraldo Alckmin (PSDB) (Foto: Fernanda Vivas/ TV Globo)
Candidato a vice-presidente
Na chegada à convenção, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que houve um consenso em relação ao nome do vice-presidente na chapa do pré-candidato Geraldo Alckmin (PSDB).
"Chegamos a um consenso para vice", afirmou o parlamentar, que não disse o nome do escolhido. Maia brincou com os jornalistas quando questionado sobre o nome, falando da ansiedade da imprensa em divulgar o nome. Ele sorriu também quando questionado se ele seria o escolhido.
O presidente do DEM, Antonio Carlos Magalhães Neto, também falou sobre o processo de escolha do vice. Afirmou que será um nome de consenso, escolhido entre integrantes dos partidos do “Centrão”. Segundo o presidente do DEM, a decisão pode ser anunciada ainda nesta quinta (2).
O presidente do DEM disse que o nome do presidente Rodrigo Maia não está nas discussões. “As conversas continuam. O nome do presidente Rodrigo Maia não é uma hipotese cogitada dentre aquelas que estão sendo avaliadas”, declarou, argumentando que a prioridade de Maia é a reeleição a deputado federal.
Ele também descartou a possibilidade de que a escolha seja a do pré-candidato Alvaro Dias (Podemos). "Não há nenhuma hipótese de o vice do Geraldo Alckmin ser o pré-candidato Alvaro Dias", disse ACM Neto.
Na saída da convenção, o presidente do DEM voltou a ser questionado sobre mais um nome para a vice-presidência: a senadora Ana Amélia (PP-RS). “Não há hipótese de ser anunciada agora na convenção do PP não”, afirmou ACM Neto.
Ele também negou a informação do presidente Rodrigo Maia, de que já houve consenso na escolha. “Na verdade ainda não está resolvido. É óbvio que o processo está bastante afunilado é muito possível q até o fim do dia de hoje tenhamos uma definição da vice ou do vice. Agora nós temos que aguardar”, disse.
O próprio pré-candidato Geraldo Alckmin negou que o nome fosse o da senadora Ana Amélia. Ele disse que a definição sai até sábado (4).

Discursos

Geraldo Alckmin chegou à convenção logo depois da votação que selou o apoio a sua pré-candidatura à Presidência.
Os principais líderes do partido discursaram durante o evento. O presidente do DEM, ACM Neto, disse que o partido será decisivo na vitória do pré-candidato do PSDB.
“Todos nós temos a certeza de que, uma vez eleito, Geraldo Alckmin estará preparado para conduzir os destinos do Brasil”, afirmou o presidente do partido.
Neto também falou sobre a atitude do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, de "reconhecer que o Centro precisava se unir”.
O presidente do DEM defendeu mudanças na política do Brasil. “Não adianta promessas que depois não vão se sustentar. Chegou a hora de a gente mudar a política do Brasil”, argumentou.
Ele ainda declarou: “Os quatro últimos anos de crise não podem ter sido à toa. O desemprego que está aí; o preço alto que pagam sobretudo os mais pobres. Tudo isso tem que ter uma razão maior. E a razão maior é que a partir de 2019 possamos escrever um novo momento no nosso país”.
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, defendeu a necessidade de o DEM eleger bancadas grandes nas duas Casas do Congresso. “Não basta elegermos o presidente do Brasil. Precisamos eleger bancadas fortes na Câmara e no Senado”.
Maia defendeu ainda a reorganização do Estado brasileiro. “Precisamos reorganizar o Estado brasileiro para que o orçamento público tenha um foco objetivo: redução das desigualdades e um Estado eficiente”.
O pré-candidato Geraldo Alckmin elogiou a “absoluta coerência ideológica” do DEM. “O DEM foi absolutamente coerente nos 13 anos na oposição, denunciando abusos e defendendo os interesses do povo brasileiro”. Falou ainda da “grande capacidade de articulação política” do partido.

“A minha palavra é de duplo agradecimento pela honra do apoio de todos vocês e pela confiança. Não vou decepcioná-los. Vamos trabalhar juntos em firmes em nome da população”, afirmou Alckmin.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.