Breaking News
recent

'É um momento alucinante pra eles', diz baiana casada com croata sobre final da Copa


'É um momento alucinante pra eles', diz baiana casada com croata sobre final da CopaÉ fato que o brasileiro gosta de fazer piada com tudo. E com a Croácia na final da Copa do Mundo pela primeira vez na história não seria diferente. Para demonstrar o apoio ao país do leste europeu que vai enfrentar a França, um dos maiores carrascos do time Canarinho em Mundiais, os brasileiros passaram a incluir o "ic" no nome, para ficarem parecidos com Strinic, Perisic ou Brozovic, titulares da seleção croata. A baiana Marília Farias, que também "mudou" o nome, vai torcer e muito para o país se tornar campeão mundial de futebol. No entanto, a torcida da moça, de 35 anos, nascida em Vitória da Conquista, não é por causa do momento e sim por ter sido adotada por croatas. Casada com Marko Ljubic, de 36, desde maio de 2015, Marília incluiu o sobrenome do marido, se tornando Farias Ljubic. Ela conta que ele está orgulhoso do reforço dado pela torcida brasileira.

"Eles estão felizes com o apoio dos brasileiros. Vemos o tempo inteiro as mensagens de 'sou Croácia desde pequenininho', brincadeiras das pessoas colocando o 'ic' no nome. Para eles, sendo um país tão pequeno, receber tanto apoio é emocionante! Não só de pessoas ligadas a nós, mas de tudo que vemos pela internet, inclusive os memes. Meu marido printa tudo, manda para os amigos e para a família, mostra com muito orgulho", disse em entrevista ao Bahia Notícias. "Eu fui adotada como filha pelos croatas. Em qualquer lugar que eu vá no país sou tratada com muito amor e entusiasmo e o mesmo aconteceu com minha família e amigos que já vieram aqui. Por isso que a torcida dos nossos familiares é tão forte. Meu amor pela Croácia e pelos croatas não foi por casamento, foi realmente conquistada!", declarou.

Foto: Arquivo Pessoal

Marília e Marko se conheceram na ponte do Brooklyn em Nova Iorque, no ano de 2009, quando passavam férias e se tornaram amigos. O croata mora na Alemanha desde pequeno, quando chegou com a família para construir a vida fugido da guerra da Iugoslávia. Em 2013, Marília foi estudar no país alemão, se apaixonou pelo atual marido e acabou ficando. O casal mora em Karlsruhe. Apesar de viverem em outro país, os laços com a Croácia ainda são muito fortes. A família continua falando o idioma – com exceção de Marília, que admitiu falar apenas algumas palavras –, e mantém contato com outros familiares e amigos que moram no país natal. Inclusive, o casal assistiu a alguns jogos do time liderado por Luka Modric em solo croata.

"Na fase de grupos e nas oitavas de final estávamos na Alemanha. Na nossa cidade tem uma grande comunidade croata e a festa foi bem grande em todos os jogos. O jogo contra a Argentina vai ficar na memória da cidade! Nas quartas de final já estávamos na Ilha Pag, na Croácia, e assistimos na rua. A semifinal assistimos na região croata da Bósnia-Herzegovina. Apesar das diferenças de cada lugar, a loucura e a paixão do povo por futebol era a mesma", contou.

Marília relata que os croatas estão extasiados com a vaga na final da Copa. "O clima é de loucura total! É a história acontecendo e está todo mundo muito feliz. Não tive contato com ninguém que não esteja assim". Inclusive, foi decretado feriado não oficial na segunda (16), até mesmo se a seleção perder o título. "Eles nunca estiveram em uma final, isso já é um momento alucinante pra eles", afirmou. "Vai ter festa com ou sem caneco!", completou.

Apesar da euforia, Marília diz que os croatas mantém os dois pés no chão e sabem das dificuldades para conquistar o título, porém mantêm a esperança. "Eles estão cientes que não são os favoritos, vejo um respeito muito grande ao time da França, mas uma forte crença de que eles são capazes, fortes e lutadores, e que sim, a vitória pode acontecer. Aqui em casa a gente acredita demais!". A Croácia chegou à Rússia desacreditada. A classificação para o Mundial veio apenas na repescagem, quando venceu o confronto contra a Grécia por 4 a 1 no placar agregado. O time trocou de técnico às vésperas do último jogo da fase de grupos das eliminatórias, em que precisava de uma vitória para manter o sonho de ir à Rússia. A vaga na final da Copa surpreendeu todo mundo. "Foi surpresa sim. Sabia-se que os jogadores eram muito bons, tinham a esperança de que em algum momento ocorresse um 'click' e eles virassem um super time, mas chegar à final foi uma grande surpresa pra todo mundo", falou.

O casal deve assistir ao jogo junto na capital Zagreb, ao lado dos amigos. Porém, Marko não desistiu da ideia de acompanhar o jogo direto do Estádio de Luzhniki, em Moscou. "Estamos procurando ingresso pro meu marido assistir a final no estádio com uns amigos. Se ele conseguir o ingresso, ele vai pra Rússia!", falou. A "baiana croata" lamenta pela possibilidade de acompanhar a decisão sozinha, mas compreende a situação. "É uma oportunidade na vida dele e eu acho que tem que ir. Mas pra ir os dois ficaria caro demais", ponderou. Segundo Marília, uma amiga contou que um ingresso no mercado negro está custando entre 2.500 a 3.000 dólares.

Torcida pela Seleção Brasileira
Foto: Arquivo pessoal

Mesmo morando longe, Marília continua torcendo pelo Brasil. Além da Croácia ter ganhado uma torcedora, a Seleção Brasileira também ganhou um reforço na sua torcida. "Acompanhamos juntos todos os jogos do Brasil também, e ele torce quase mais do que eu! Ele acompanha tudo que se passa com o time, busca notícias, se envolve muito. Na nossa cidade a comunidade brasileira não é muito grande, mas demos jeito de fazer festa. Contra a Sérvia e contra o México teve até acarajé!", disse. Quem também ganhou um torcedor europeu foi o Bahia, time do coração de Márcia.
Foto: Arquivo pessoal

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.