Breaking News
recent

Maiquinique: Homem com problemas mentais ataca policiais com barra de ferro e acaba morto com tiro no estômago

O clima ficou tenso na cidade de Maiquinique, no Sudoeste da Bahia, depois que um homem morreu em decorrência de uma ação da Polícia Militar local, no fim da manhã desta segunda-feira, dia 23 de abril.

Tudo começou quando uma dupla de PMs foi acionada para resolver uma briga entre vizinhos  na Rua Dois de Julho, no Centro da cidade, por volta das 11 horas.  Parecia ser uma ocorrência corriqueira como tantas outras que os militares estão acostumados a acompanhar.
 
A confusão envolveu ao menos três vizinhos e um deles, o doente mental João Souza Lima, 55 anos, conhecido como “João Bute”, estava armado com uma barra de ferro.
Ao ver a viatura, segundo a Polícia Militar, o homem partiu para cima dos militares para tentar agredi-los. Em seguida, um dos PMs  atirou contra o suspeito,  que foi socorrido e levado para o hospital pelos próprios policiais.
Atingido com um tiro na altura do estômago, “João Bute”, deu entrada no hospital ainda com vida, mas não resistiu ao ferimento. A vítima também apresentava uma perfuração de arma de fogo em uma das pernas.
As informações são de moradores e foram confirmadas pela 8ª Companhia Independente da Polícia Militar, através do comandante Major PM Edmário Araújo, na tarde desta segunda-feira.
Protesto

Dezenas de moradores protestaram depois do ocorrido. Eles colocaram fogo nas proximidades do ponto de apoio onde estava a dupla de policiais responsável por atender a ocorrência. Os manifestantes também invadiram a residência de um dos rapazes acusado de começar a confusão. Tudo que tinha dentro do imóvel foi retirado e queimado no meio da rua pelos moradores.

Os manifestantes afirmam que “João Bute” ficou fora de controle após ter sido provocado por alguns moradores. Dentre eles, um vizinho. “Todo mundo gostava dele. Ele não mexe com ninguém”, disse uma moradora, que pediu para não ser identificada.
Reforço Policial

A cidade de Maiquinique, com pouco mais de 12 mil habitantes, teve um dia atípico, sendo necessário reforço policial.  Equipes do Pelotão de Emprego Tático Operacional (Peto) foram designadas para acalmar os ânimos e conduzir a dupla de PMs para a sede da 8ª Companhia Independente da Polícia Militar, em Itapetinga.  Um grupo de manifestantes se aglomerou em frente à viatura com o objetivo de impedir que os policiais acusados deixassem a cidade. A PM teve que reagir com bombas de efeito moral para dispensar a multidão.

Ao Itapetinga Repórter, o comandante Edmário Araújo informou que um inquérito policial foi aberto para investigar o caso. Até o término das investigações, a dupla de policiais ficará trabalhando internamente.
O corpo de “João Bute”  está no Instituto Médico Legal (IML) de Itapetinga para passar por exame de necropsia.  E quando for liberado será  encaminhado para a cidade de Maiquinique, sua terra natal,  onde será velado e sepultado.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.