Breaking News
recent

Prefeitura deve plantar 1,4 mil mudas nativas da Mata Atlântica no Subúrbio FerroviárioFoto: Secom / PMS A prefeitura de Salvador quer plantar 1,4 mil mudas de plantas nativas da Mata Atlântica na Av. Afrânio Peixoto, no Subúrbio Ferroviário de Salvador. Os 12 trechos nos quais foram divididos a ação devem ser preenchidos com as plantações nos próximos oito meses. A ação é parte das comemorações pelo aniversário de 469 anos de Salvador e do programa Salvador Capital da Mata Atlântica. O ponto de partida foi nesta sexta-feira (23), na Rua Luiz Maria, na Baixa do Fiscal. "A Avenida Suburbana, daqui a cinco anos, deixará de ser marcada pela aridez e vai se tornar mais verde. Isso vai contribuir para que moradores e comerciantes conservem a região. A Prefeitura sabe que poderá contar com a população para cuidar dessa via, em um investimento que segue a ideia da gestão de estar também ao lado do povo da Suburbana. Hoje, aqui, estamos plantando vidas, o futuro de Salvado", disse o prefeito ACM Neto. Quem executará a ação é a Secretaria Municipal de Cidade Sustentável e Inovação (Secis), com base no Manual Técnico de Arborização Urbana de Salvador, lançado pela prefeitura no ano passado. "Esse plantio tem a função de diminuir a poluição, oferecer sombra e bem-estar aos moradores e comerciantes que vivem próximo à avenida", explicou André Fraga, titular da pasta. Quem quiser aderir ao plantio de árvores, pode ligar no Disque Mata Atlântica para solicitar uma muda. A árvore pode ser entregue na própria casa do solicitante ou retirada em três pontos da cidade: Parque da Cidade, Jardim Botânico e horto. Para este projeto são disponibilizadas as espécies de Aroeira, Sibipirunas e Ingás.

Conquista: Prefeitura nega culpa em caso de não liberação de corpo
Foto: Reprodução / Blog do Anderson
A prefeitura de Vitória da Conquista, no sudoeste, negou que tenha criado obstáculo sobre o caso da mãe que declarou não poder enterrar um filho por não ter condição de comprar um caixão. Edna Evangelista disse que já tinha conseguido a liberação para o sepultamento, mas não tinha recebido o auxílio-funeral, benefício que é ofertado pela prefeitura (ver aqui). Em nota, a gestão declarou que o Departamento de Polícia Técnica (DPT), responsável pela liberação do corpo de Genilson Freitas de Carvalho, informou que, “ao contrário do que foi veiculado, o corpo não foi liberado porque o órgão ainda aguarda a mãe do jovem apresentar o documento original para a liberação – procedimento padrão do DPT”. A prefeitura ainda disse que o órgão informou que “desde o dia 17 de fevereiro de 2018, quando o corpo do rapaz deu entrada no órgão, até a presente data a mãe não retornou com o documento”. Após a publicação da nota, a prefeitura informou ter encaminhado uma data equivocada para a entrada do corpo do jovem no DPT - a informação inicial era 17 março, quando, na verdade, era 17 de fevereiro

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.