Breaking News
recent

Saída temporária: Geddel e envolvidos em escândalos de corrupção passam Natal na cadeia ou em prisão domiciliar

Envolvidos em um dos maiores escândalos de corrupção do Brasil vão passar o Natal na cadeia ou em prisão domiciliar, entre eles os empresários Joesley e Wesley Batista e Marcelo Odebrecht, além de políticos como Eduardo Cunha e Paulo Maluf.

Após dois anos, o empresário Marcelo Odebrecht vai poder comer a ceia de Natal em casa. Situação semelhante é do doleiro Lucio Funaro, que na semana passada conseguiu prisão domiciliar.

Já o ex-governador do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho está em uma situação mais confortável. Foi beneficiado pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Gilmar Mendes. Um habeas corpus que deixou livres o ex-governador e sua esposa, Rosinha Matheus, sem tornozeleira, sem restrições.

O ex-ministro Geddel Vieira Lima e o deputado federal Paulo Maluf estão na penitenciária da Papuda. Eles vão passar o Natal apenas com os companheiros de cela.

As empresas que fornecem alimentação aos presos mudaram o cardápio neste domingo e tanto Geddel como Maluf vão comer arroz com passas, tutu de feijão, batata e carne assada. Visitas só serão liberadas na quarta-feira.

O ex-governador do Rio, Sérgio Cabral também passará por situação semelhante. Já sua esposa, Adriana Ancelmo foi beneficiada com prisão domiciliar. 

Joesley e Wesley Batista passarão a noite trancados na cela sozinhos.

Eduardo Cunha está no Complexo Médico Penal em Pinhais, sem visitas.

Antonio Palocci também terá o mesmo tratamento.

Ressalta-se que o presidente Michel Temer assinou decreto do indulto de Natal que prevê a redução e até mesmo a extinção da pena. Para condenados por corrupção que já tiverem cumprido um quinto da pena podem passar pela última vez o Natal na cadeia.

O decreto foi criticado por integrantes da Operação Lava Jato que apontaram que o indulto “facilita a concessão de perdão total da pena a condenados por crime de corrupção”.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.