Breaking News
recent

Para 2018, ACM Neto aumenta orçamento de áreas sociais, reduz da Seman e turbina cofres da Secis

O prefeito ACM Neto (DEM) enviou à Câmara de Salvador, no final de setembro, o projeto da Lei Orçamentária Anual (LOA) com as estimativas de receita e despesa para o exercício financeiro de 2018. A proposta prevê um orçamento de R$ 7,3 bilhões, ante R$ 6,7 bilhões para 2017, e traz aumento de recursos para áreas sociais como educação e saúde.
As secretarias de Educação e Saúde terão, juntas, 39% do orçamento, o que corresponde a R$ 2,9 bilhões. Para 2017, foram estimados R$ 2,6 bilhões. A Secretaria de Ordem Pública vem em terceiro lugar com maior volume de recursos. A pasta terá um montante de R$ 737,8 milhões, sendo que a prefeitura prevê a destinação de 56% desse valor para a limpeza urbana.
No comparativo das previsões orçamentárias entre 2017 e 2018, alguns pontos chamam a atenção. O gabinte do prefeito, que teve uma estimativa de R$ 117 milhões para 2017, terá apenas R$ 74 milhões em 2018. A Casa Civil, entretanto, tem um orçamento proposto para o ano que vem de R$ 31,3 milhões, ante R$ 9,4 milhões deste ano. A Secretaria de Manutenção da cidade (Seman) teve R$ 193,7 milhões para seu caixa em 2017, mas para 2018 esse valor foi reduzido a R$ 175,4 milhões.
Assim como a Casa Civil, outra secretaria que teve um salto no orçamento previsto foi a da Cidade Sustentável e Inovação (Secis). De R$ 18,6 milhões estimados para 2017, o montante para 2018 será de R$ 54 milhões. 
Confira a tabela com os orçamentos previstos:
ÓrgãoOrçamento em 2017Orçamento em 2018
Câmara Municipal do Salvador R$       161.375.000,00 R$       173.276.000,00
Gabinete do Prefeito R$       117.068.000,00 R$          74.318.000,00
Gabinete do Vice-Prefeito R$            2.512.000,00 R$            3.010.000,00
Procuradoria Geral do Município R$          55.985.000,00 R$          56.544.000,00
Casa Civil R$            9.464.000,00 R$          31.366.000,00
Sec. da Fazenda R$       234.190.000,00 R$       222.635.000,00
Sec. da Saúde R$    1.418.007.000,00 R$    1.565.529.000,00
Sec. da Reparação R$            3.910.000,00 R$            5.228.000,00
Sec. de Gestão R$       710.058.000,00 R$       672.926.000,00
Sec. Cidade Sustentável R$          18.611.000,00 R$          54.037.000,00
Sec. de Educação R$    1.228.010.000,00 R$    1.351.094.000,00
Sec. de Ordem Pública R$       726.186.000,00 R$       737.755.000,00
Sec. do Desenvolvimento, Trabalho e Emprego R$          17.065.000,00 
Sec. da Infraestrutura, Habitação e Defesa Civil R$       345.923.000,00 R$       479.028.000,00
Sec. de Promoção Social, Esporte e Combate à Pobreza R$       164.493.000,00 R$       193.088.000,00
Sec. de Mobilidade R$       430.375.000,00 R$       590.302.000,00
Sec. de Cultura e Turismo R$       163.257.000,00 R$       177.533.000,00
Sec. de Urbanismo R$          89.818.000,00 
Sec. de Manutenção da Cidade R$       193.744.000,00 R$       175.419.000,00
Sec. de Comunicação  R$          57.987.000,00
Sec. de Políticas para Mulheres, Infância e Juventude  R$          48.612.000,00
Sec. do Trabalho, Esportes e Lazer  R$          34.186.000,00
Sec. de Desenvolvimento e Urbanismo  R$       107.168.000,00
Notícia relacionada:

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.