Breaking News
recent

ITABUNA: CARLA MACEDO ASSUME INTERINAMENTE A CENTRAL DE REGULAÇÃO


A situação ficou insustentável

Ricky MascarenhasBy Ricky Mascarenhas  On 5 out, 2017  1
Contrariando a opinião pública, o prefeito Fernando Gomes ratificou na tarde desta quarta-feira (4) a aceitação do pedido de exoneração da agora ex-diretora da Central de Regulação de Itabuna, Maria José da Gama. A gota d’água, segundo analisam os assessores mais próximos de Fernando, foi a atitude de Maria de ter externado na imprensa os reflexos da crise que se abate na Secretaria Municipal de Saúde há quase três meses.

ENTENDA COMO TUDO COMEÇOU

Desde que a atual secretária municipal de Saúde Lísias Miranda assumiu o cargo houve um aceno em colocar no comando da Central de Regulação alguém que fizesse parte da chamada “sua linha de frente”, em detrimento do trabalho de Maria José da Gama (“Maria Rezadeira”) que vinha, segundo informações, se destacando no cargo dada a sua sensibilidade e o seu prestígio para com a clientela.

Corroborando com a disposição da secretária de Saúde, a própria secretária de Governo, Maria Alice Pereira, também teria confidenciado a alguns correligionários que também não estaria satisfeita com o engrandecimento do trabalho de Rezadeira, tendo assumido também a missão de desconstruir as melhorias promovidas pela ex-diretora da Regulação.

Nas diversas reuniões de cúpula entre diretores da secretaria de Saúde, a secretária Lísias Miranda e o prefeito Fernando Gomes, evidenciou-se a falta de alinhamento político entre a secretária e alguns dos seus colaboradores, entre eles, a Maria Rezadeira. O Blog Ipolítica apurou que a gota d’água aconteceu há cerca de três meses quando Lísias acusou formalmente a sua rival de estar cometendo irregularidades no comando da Regulação de Itabuna (desvio de verbas, manutenção de funcionários fantasmas e conluio com fornecedores). Isso, em reunião de portas fechadas entre elas e o prefeito (Relembre).

O reflexo das acusações se deu na instauração de uma auditoria para apurar as irregularidades apontadas por Lísias, auditoria essa, aliás, cujos resultados não foram divulgados.

CONVOCAÇÃO NA CÂMARA DE VEREADORES


Já na corda bamba, a ex-diretora Maria Rezadeira conseguiu aplainar as possíveis consequências da auditoria instaurada pelo prefeito, mas aí precisou administrar uma crise ainda maior, quando foi convocada, junto com a secretária Lísias, para uma sessão na Câmara de Vereadores com fins de esclarecimento sobre um contrato irregular mantido entre a Secretaria de Saúde e a empresa ITC Tomografia Computadorizada.

De acordo com informações, na sessão, Rezadeira mostrou inclusive alguma habilidade em lidar com a situação e apontou que as irregularidades na licitação seria o menor dos problemas frente ao fato de que a mesma empresa estaria prestando um péssimo serviço à população de Itabuna.

FINALMENTE, A QUEDA…

Numa queda de braços que parecia não ter fim, dois fatores favoreceram a queda de Maria José da Gama: o retorno da secretária de Governo, Maria Alice, do seu período de férias na Europa e, mais recentemente, a viagem do prefeito Fernando Gomes para Brasília nesta segunda-feira (2). Com o aval da Secretaria de Governo, a secretária de Saúde demitiu na terça-feira, os quatro principais colaboradores de Rezadeira e bloqueou as senhas de acesso aos programas que autorizam exames, consultas e procedimentos nas áreas de média e alta complexidades. Ainda assim, Rezadeira, segundo externou, “pega de surpresa”, resolveu encaminhar o expediente mesmo que fosse somente com papel e caneta. E o fez.

O imbróglio, porém, deixou visível que a crise na Saúde de Itabuna (pelo menos entre a secretária de Saúde, Lísias, e a diretora da Central de Regulação, Rezadeira) era mais profunda do que o que se imaginava. E Rezadeira, como se diz, “jogou tudo no ventilador”, em entrevistas concedidas a duas emissoras de rádio e a uma emissora de TV.

De Brasília, o prefeito teria indicado que Rezadeira deveria ter solicitado o auxílio da Assessoria de Comunicação da prefeitura, para lidar com a situação, pois não tinha autonomia para dar entrevistas em nome da prefeitura, sem o prévio conhecimento das instâncias municipais envolvidas.

Ontem mesmo, a própria secretária de Saúde Lísias Miranda esteve na Central de Regulação e apresentou a nova diretora interina. Assumiu na manhã desta quinta-feira,5, a senhora Carla Macedo. Ela é uma das diretoras do Hospital de Base e substituirá Rezadeira até sexta-feira (amanhã, 6), quando o prefeito já terá retornado de sua viagem de Brasília. A informação é a de que o próprio prefeito já tem um nome para assumir a Central de Regulação, alguém da mais profunda confiança de Lísias Miranda que, por enquanto, mostrou-se com maior prestígio junto ao prefeito.

DESTINO DE REZADEIRA

Nos bastidores políticos, porém, comenta-se que Rezadeira não estará distanciada da atual administração municipal e deverá assumir algum cargo ou na Fundação Marimbeta ou Secretaria de Administração. Resta saber se ela aceitará o convite.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.