Breaking News
recent

PSDB e DEM plantaram um ódio que vai levar tempo para tirar, diz Lula


 
Por Tamirys Machado | Fotos: Vagner Souza / Bocão News
 
O ex-presidente Lula que está na Bahia desde esta quinta-feira (17), onde iniciou a Caravana Lula pelo Brasil, concedeu entrevista ao programa Bahia no Ar, com Mário Kertsz, na rádio Metrópole nesta sexta-feira (18) e comentou sobre o cenário político no país. Questionado sobre a mudança de comportamento das pessoas em relação à rivalidade de “petistas e anti-petistas”, o pré-candidato a presidência em 2018, afirmou que a mudança começou na campanha de Aécio Neves (PSDB) que perdeu para Dilma Rousseff (PT), onde, segundo ele, iniciou um pleito carregador de ódio.
 
“Não tem nenhum empresário de nenhum setor da economia brasileira que não ganhou dinheiro nos oitos anos que fui presidente da República. E muito dinheiro. Não tem uma categoria da classe trabalhadora que não tenha aumento real acima da inflação [...] Vivemos um momento de ouro, o PIB (Produto Interno Bruto) cresceu, houve muita distribuição de renda,  inclusão social, 44 milhões de pessoas saíram da pobreza extrema, 15 milhões de pessoas atendidas com o [programa] Luz Para Todos, 54 milhões de pessoas com o Bolsa Família. Saí do governo com 87% de bom e ótimo. 10% de regular, e 3% de ruim e péssimo que deve ter sido do escritório do DEM.
 
"Então o que mudou de lá pra cá? Já na campanha de Aécio a gente já via o ódio estampado na campanha. Você não viu o ódio na minha disputa com Serra, não viu o ódio na disputa com Fernando Henrique Cardoso, em nenhuma campanha que perdi as eleições. Então eles, quando digo eles é o PSDB, o DEM, plantaram um ódio na campanha da Dilma que vai levar algum tempo para tirar esse ódio das pessoas. Não é possível que um torcedor do Bahia não possa conviver democraticamente com um torcedor do Vitória. Não é possível. Então o Brasil piorou no humor, na esperança, no orçamento, no PIB, em quase todos os indicadores sociais”. 
 
Luiz Inácio Lula da Silva fez ainda um apelo povo brasileiro. “As pessoas falam a economia vai voltar a crescer em 2018, olha, é como um poço que secou e quando voltar a ter água quantas cabeças de bode, cabra já morreram ? Já estamos com mais de 14 milhões de desempregados. Então eu peço ao povo brasileiro que está na hora de dar descarga na raiva, deixar ela em casa e ir às ruas com pouco mais de humor, de crença, de otimismo”. 
 
O petista afirmou que durante a Caravana vai ouvir as pessoas e “recontar a história recontar a história para que o povo saiba que esse país já foi melhor, já foi mais otimista, já teve mais esperança”. “Vou tentar falar menos e escutar mais nessa caravana para que a gente possa aprender e elaborar propostas ao povo brasileiro que está vivendo um momento difícil. Se não fosse um cara que tivesse um coração fraco eu não sei o que teria acontecido comigo, porque ontem foi muito forte a visita ás obras do metrô, o carinho das pessoas no metrô. Nunca vi tanto carinho, tanto afago. Depois na Arena”, completou. 

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.