Breaking News
recent

O fim do mundo vai mesmo acontecer no próximo 16 de fevereiro


Asteroide vai provocar o fim do mundo em 16 de fevereiro”. Esse é o título de vários artigos espalhados ao redor da internet desde o começo de 2017. Segundo os textos, o astrônomo russo Dyomin Damir

Leia tudo

“Asteroide vai provocar o fim do mundo em 16 de fevereiro”. Esse é o título de vários artigos espalhados ao redor da internet desde o começo de 2017. Segundo os textos, o astrônomo russo Dyomin Damir Zakharovich teria previsto que um asteroide recém descoberto iria se chocar com a Terra, causando o fim de nossa existência.

A notícia é tão imprecisa, que algumas fontes citam o dia do acidente como 16 de fevereiro, mas outras apontam que na realidade seria no dia 25. Além disso, existe também a divergência sobre a origem do astrônomo. Enquanto algumas notícias explicam que ele é um funcionário da agência espacial norte-americana (Nasa), outras dizem que o russo trabalha de forma independente.

As contradições já poderiam ser fortes indícios de que a notícia não é real, mas existem outras informações que levam a essa direção.

Se você buscar o nome do suposto cientista russo em sites de busca, vai perceber que não há relatos do nome em trabalhos de pesquisa ou postagens feitas antes de janeiro de 2017, quando a notícia começou a circular. Por causa disso, talvez, nem mesmo o nome do cientista utilizado na história seja real (o que é compreensível, já que a utilização de um nome real para uma notícia falsa poderia gerar problemas com as leis).

Por parte da Nasa, realmente houve um pronunciamento sobre o asteroide 2016 WF9, detectado em 27 de novembro de 2016, mas nada mencionava o possível fim do mundo. Depois de coletar dados suficientes sobre a órbita do asteroide, a agência esclareceu, ainda em 29 de dezembro, que ele representava nenhuma ameaça para o nosso planeta.

“2016 WF9 vai aproximar-se da órbita da Terra em 25 de fevereiro de 2017. Em uma distância de 51 milhões de quilômetros da Terra, não vai passar realmente perto. A trajetória do 2016 WF9 foi bem compreendida e o objeto não é uma ameaça para a Terra num futuro próximo”, explicou a agência. Se a informação ainda te deixa com um pé atrás, saiba que essa distância é maior do que 132 vezes a distância de nosso planeta até a lua.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.