Breaking News
recent

Há 11 meses das convenções, quatro pré-candidatos se articulam para o governo


 
Por Victor Pinto | Fotos: Arquivo / Bocão News
Dentro de 11 meses o cenário político baiano estará em clima de convenções partidárias que vão homologar as futuras candidaturas que se enfrentarão no pleito de 2018. Até lá muitas articulações devem acontecer, principalmente para a arrumação da composição das chapas. Porém, PT e DEM dominam, mais uma vez, o atual cenário de pré-campanha com vistas no governo do Estado.
Apuração feita pelo BNews com políticos e jornalistas mostra quatro nomes em evidência neste cenário de pré-campanha como eventuais concorrentes: o governador Rui Costa (PT); o prefeito de Salvador ACM Neto (DEM); Fábio Nogueira (PSOL) e Rogério Tadeu DaLuz (PRTB).
Rui é o pré-candidato natural do PT à reeleição, apesar de conversas de fogo amigo nas quais alguns aliados defendiam o ex-governador Jaques Wagner (PT) como detentor da vaga. O petista tentará renovar mais quatro anos do seu mandato em um clima nada favorável na articulação partidária, apesar de assuntos ligados ao PT nacional não atingirem em cheio a sua imagem de administrador. Rui tentará buscar o eleitor pela avaliação do primeiro mandato e a continuidade petista no poder.
O governador deve ter como seu principal aliado para o pleito o senador Otto Alencar (PSD), apesar do presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, deputado Angelo Coronel (PSD), querer lançá-lo ou se lançar como uma terceira via à dicotomia PT e DEM.
Na contramão está ACM Neto (DEM). Até então não se colocou oficialmente como pré-candidato, mas não descarta a possibilidade de concorrer na disputa pelo Palácio de Ondina. Na última pesquisa da Paraná Pesquisa encomendada pela Record TV Itapoan, apareceu como líder. Após 12 anos do fim do Carlismo, tenta, com a prefeitura de Salvador como sua vitrine, assumir o lugar que também um dia foi do seu avô. Em 2016 foi reeleito à prefeitura com 73,99% das intenções de votos. Neto junta todas os partidos antagônicos ao PT, como o PSDB, PMDB e PRB, por exemplo.
O PSOL só deve decidir quem será o seu postulante no Congresso Estadual do partido em novembro, mas há uma tendência da sigla de lançar o nome de Fábio Nogueira no próximo ano, conforme noticiado pelo BNews. O político tentou o Executivo soteropolitano em 2016 e obteve pouco mais de 13.747 votos ou 1,04% do eleitorado da Capital.
Apesar de não ter movimentação clara como pré-candidato, um nome lembrado é o de Rogério Tadeu DaLuz (PRTB).  Em 2002, candidato a governador, fez sucesso ao aparecer de costas para as câmeras. Em 2004 concorreu à prefeitura de Salvador, como em 2016, e em 2008 foi candidato a vereador. Apesar de não obter êxito, sempre é figura lembrada nas campanhas eleitorais.  
Em conversa com o BNews, confirmou que seu nome está à disposição para concorrer, caso tenha o aval do presidente do partido, Levy Fidelix.
A Rede Sustentabilidade ainda não confirmou se lançará candidatura, mas há uma tendência de que isso aconteça e o martelo só será batido no fim do ano

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.